Nativa Lanchonete: parada obrigatória pra comer bem em Guriri, São Mateus

Passei o Dia das Mães em Linhares, e, aproveitando que tava mais perto de São Mateus, fui finalmente conhecer a Nativa Lanchonete. A vontade de provar as comidas desse cantinho em Guriri era antiga, mas encarar quase 4 horas na estrada direto, de Vitória até lá, nem sempre esteve nos planos.

Viajei com minha amiga de infância Nynive Piassi, e lá fomos recebidas por Victor Tezolin, querido embaixador das guloseimas locais e ótimo guia que pretendo visitar mais vezes.💙

Nativa Lanchonete: lugar bacana em Guriri, Norte do Estado – Foto: Evelize Calmon

A história da Nativa começou em uma barraquinha chamada Com Amor, na feira livre de sábado em Guriri. Duas das sócias, Vanessa Schardt (ex-Soeta) e a nutricionista Helô Fonseca, vendiam nela café da manhã, sandubas, bolos, doces e congelados.

Os quitutes fizeram tanto sucesso que, poucos meses depois, levaram a algo maior. Em dezembro de 2015, as meninas abriram a lanchonete com Tiago Borges, marido de Vanessa. O trio se reveza no atendimento, excelente.

Bolinho de siri com maionese de pimenta defumada, sensacional – Foto: Evelize Calmon

Lendo no cardápio a proposta da Nativa (comida saborosa e criativa sem pretensão de ser requintada)achei bacana mencionarem a origem do nome Guriri – um coquinho de beira de praia que nasce aos montes por lá. E eu desde criança achando que era um termo indígena. 🙈

Na casa, vi capricho em cada detalhe, desde a decoração até a trilha sonora pop-indie-classic rock, passando pela comida (leve, mas com pegada).

A cozinha brilha nos petiscos e nas sobremesas especiais da semana. Abrimos a comilança com a sugestão da chef, bolinhos de siri com maionese de pimenta defumada – e a cada olhada nessas fotos eu babo, querendo comer de novo. 👀

Chora nesse recheio! – Foto: Evelize Calmon

Que siri incrível! Fritura impecável, recheio suculento e muito saboroso, maionese sensa, enfim, pra comer sem parar. Só não sei quando vai ter outra vez…😒 #ficabolinhodesiri

Hambúrguer clássico, Falafel e Carne de Panela: trio de sandubas da Nativa Lanchonete – Foto: Evelize Calmon

Há 7 sanduíches fixos do menu, que custam entre R$ 22 e R$ 27. Fui de Falafel, com bolinhos de grão de bico, homus, berinjela defumada, creme azedo e saladinha no pão árabe – é a opção vegetariana.

Nynive pediu o de carne de panela desfiada com molho catalão de pimentão assado e cebola crispy (comi também e xonei), e Victor escolheu o hambúrguer clássico – que é gigante.

Refrigerante artesanal de gengibre e pink lemonade maravilhosa da Nativa Lanchonete – Foto: Evelize Calmon

Os sucos de fruta da Nativa são famosos, mas comecei pelo refri artesanal de gengibre. Meus amigos foram de pink lemonade, espetacular, e eu pedi uma depois – empata com a do Gol Burger no meu ❤️.

A sobremesa da semana era crème brûlée de aroeira e macadâmia – ingrediente do qual São Mateus é um dos maiores produtores do Brasil.

Crème brûlée de pimenta rosa e macadâmia, sobremesa da semana – Foto: Evelize Calmon

Cismei com a aroeira, que se mal dosada deixa a comida fuen, mas naquela altura já sabia que ali não tinha erro. O doce tava maravilhoso, com sabores super equilibrados. Desejei, comi, contei e recomendo.

Vida longa à Nativa! 😋

SERVIÇO:

Nativa Lanchonete

Horários: de quarta a domingo, das 19h às 22h30.
Endereço: Rua São Daniel Comboni, esquina com Rua 7, Guriri, São Mateus. Mapa aqui!
Telefone: (27) 99729-1849. Aceita cartões.
Instagram: @nativalanchonete

 

  • Gisele Diniz Chaves

    Concordo! É sempre muito bom

    • Evelize Calmon

      Sim! <3